Não tem mesmo quem segure as pessoas despreparadas e oportunistas que recebem, por ordem do eleitor, um mandato de 4 anos para gerir os interesses de toda a população de um município. Por todas as regiões brasileiras estão pipocando notícias de que, este ou aquele prefeito está usando do seu poder de mando sobre as equipes das secretarias de saúde municipal para usufruir ou autorizar usufruto a seus parentes mais próximos e garantir a imunização antecipada, caracterizando o que está sendo conhecido como fura-fila.

DESOBEDIÊNCIA AOS DECRETOS
É flagrante a forma como a população está encarando as ordens dadas, via decretos, à população pelo prefeito de Macapá. Ninguém cumpre nada, todos acreditam em nada do que mandado fazer! Se quiser tirar a prova desse comportamento basta ir aos pontos que antes da pandemia tinham a maior concentração de pessoas nos espaços públicos. Agora, depois da posse do novo prefeito de Macapá, a concentração volta com maior aglomeração do que há um ano.

MP ESTADUAL E ABANCADA FEDERAL
A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Lúcia Franco Cei, membros do Colégio de Procuradores e dirigentes da instituição reuniram, nessa sexta-feira, dia 22, com a Bancada Federal amapaense, para apresentar a Carteira de Projetos de 2021 – da instituição – aos parlamentares federais. Durante o encontro, ocorrido na sala de reuniões da Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, em formato híbrido, também houve a prestação de contas dos recursos alocados em anos anteriores.

VACINAS DA ÍNDIA
Presidente Davi Alcolumbre e outros senadores celebram vacinas da Índia e novo lote de Coronavac. Na sexta-feira, dia 22, chegaram ao país 2 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca e produzidas no Instituto Serum, na Índia. Na primeira semana de vacinação contra a covid-19 no Brasil, senadores comemoram o início da imunização e cobraram os próximos passos, tanto com relação às vacinas, quanto com relação aos insumos necessários para a produção e fiscalização, a fim de garantir o acesso dos grupos prioritários.

VACINA PARA A POPULAÇÃO DAQUI
O Amapá recebeu no domingo, dia 24, o 2º lote de vacina enviada pelo Ministério da Saúde (MS), contra a covid-19. São 6 mil doses da vacina da Oxford/AstraZeneca. A aeronave, com o novo lote de vacinas importadas da Índia, foi recebida pelo governador Waldez Góes e equipes da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e Superintendência Vigilância em Saúde (SVS). Logo após o desembarque, as doses foram colocadas em caminhão baú e seguiram escoltadas por viaturas da Polícia Federal até a Central de Abastecimento e Distribuição de Imunobiológicos (Cadi) da Sesa, em Macapá, onde foi averiguada a integridade do material.

COM MEDO DE DESAPARECER
Apreensivos com os resultados das eleições de 2020, parlamentares de partidos médios e pequenos na Câmara buscam alternativas para um eventual retorno das coligações partidárias para 2022 – uma espécie de reforma da reforma política aprovada em 2017. A avaliação dos parlamentares é que o fim das coligações nas eleições proporcionais (ou seja, para cargos legislativos como vereador e deputado) concentrou, ainda mais, o poder de fogo dos partidos tradicionais como MDB, DEM e PT. Deputados de legendas pequenas e médias temem que pelo menos um terço das agremiações políticas possa ser extintas após 2022 por causa do fim das coligações e da chamada cláusula de barreira ou de desempenho, aprovadas justamente para limitar o número de partidos no país.